Do Porto com Amor: A Verdade Alternativa: Se Outros Calam, Gritemos Nós

terça-feira, 1 de agosto de 2017

A Verdade Alternativa: Se Outros Calam, Gritemos Nós


Transcrevo na íntegra o comunicado de hoje do Clube, a propósito das mais recentes declarações do cabecilha dos sem-vergonha:

"A VERDADE ALTERNATIVA

No futebol português há umas regras para todos os clubes e uma bolha de exceção para o Benfica, que permite ao clube da Luz viver em permanente regime alternativo, submetendo-se às regras e aos regulamentos da forma que lhe apetece e mais convém. Isto acontece devido à cumplicidade de várias entidades, desportivas e não desportivas, mas agora atingimos um nível de sublimação com o presidente do clube a afirmar sem se rir que desconhece a existência de claques no clube.

Mais do que uma forma ardilosa de procurar eximir-se às responsabilidades de apoiar duas claques ilegais, como são os No Name e os Diabos Vermelhos, Luís Filipe Vieira goza com todos os adeptos de futebol, com as autoridades desportivas e com a polícia, que ainda na última época levantou dezenas de autos devido a incidentes protagonizados pelas duas claques. Aliás, esta situação é conhecida ao mais alto nível, designadamente pelo primeiro-ministro e outros membros do governo, que nos últimos anos assistem a jogos no Estádio da Luz.

E não, não se trata de uma questão semântica, entre grupo organizado de adeptos ou de sócios, as claques do Benfica existem, Luís Filipe Vieira sabe disso perfeitamente, sabe-o tão bem que o Benfica até paga o aluguer de carrinhas para transportar esses adeptos, sabe-o tão bem que o treinador da equipa principal dá os parabéns em conferência de imprensa quando as claques fazem anos. Sabe-o tão bem que cede instalações no estádio às claques, sabe-o tão bem que as claques beneficiam de bilhetes a preços reduzidos…Pior, muito pior, sabe-o muito bem, pois certamente não se esqueceu de que em abril deste ano a claque No Name foi mais uma vez responsável por uma morte de um adepto. Infelizmente, nem este género de tragédias faz esta gente ter um pouco mais de decoro e responsabilidade. E que só acontecem devido à cumplicidade dos sucessivos governos, incapazes de fazer cumprir as leis.
"





Considero-me um democrata, ainda que com reparos; simplesmente não observei até hoje nada melhor. Sou também anti-violência, seja ela de que tipo for. Mas há momentos em que é preciso fazer frente, sem reservas, àquilo que ameaça os nossos valores e as nossas crenças mais profundas.

Não é só o terrorismo que ameaça o nosso modo de vida democrático, português e ocidental. São também os Maduros desta vida, quando indevidamente escoltados e respaldados por quem jamais poderia quebrar o seu juramento de defender o interesse público e a democracia acima de qualquer outra coisa.

Esta corja liderada por este bandido Vieira tomou de assalto todas as instituições relevantes da nossa democracia. Só assim se explica a impunidade com que se exibe todos os dias. Só assim se explica que o cabecilha seja um dos maiores devedores à banca (falida) e nada lhe aconteça. Só assim se explica que a fraca gentalha que nos governa se permita sentar-se e ser vista ao lado do cabecilha. Só assim se explica que as instituições judiciais teimem e tardem a investigar sem reservas tudo o que já se sabe sobre as actividades do cabecilha, dos seus lacaios e dos gangues que patrocina. 

Pode soar a exagero, mas não é. É factual. Estamos já num ponto onde qualquer um se pode interrogar sobre a validade deste regime putrefacto em que vivemos. Como se não bastasse já esta classe política que há anos nos desgoverna, governando-se e aos seus, temos agora um estado-sombra - um narco-estado-sombra - que consagra um regime de excepção e total impunidade aos sem-vergonha

 


Da maneira como vejo as coisas, há duas opções

a) ou as instituições que são os pilares da Democracia expurgam (com celeridade) do seu ventre quem compactua com os golpistas do bigode e retomam o seu normal funcionamento, devolvendo a todos os cidadãos a essencial confiança na sua actuação imparcial e de acordo com as leis da República;

b) ou a situação se mantém e inevitavelmente se agrava pela disseminação da doença, o que obrigará a que todos os que amam a Democracia sejam forçados a clamar por justiça pelos seus próprios meios. 

Pode soar a exagero, mas não é. Quando comecei a sátira Portugalistão, não imaginava que a podridão pudesse ser tão profunda e estar tão enraizada na nossa democracia. Mas está - e acreditem em mim: nada de bom poderá advir deste estado de coisas. 

Todos os grandes fogos começam com uma pequena chama. Eu estou disposto a fazer o que for preciso para que a minha nunca seja uma terra queimada, e vocês?



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




16 comentários:

  1. Vamos para a guerra sem medos! Subscrevo na íntegra o seu comentário. Contra os canhões, marchar, marchar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Neste caso, será contra os burlões. Mas marchar na mesma!

      Eliminar
  2. Marcelo dissolve a Assembleia e Costa perde as legislativas subsequentes? Seria democrático, but...
    Porque, meu amigo, é disso que se trata. De nada menos. Parece demasiado, não parece?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Marcelo até dissolvia se isso gerasse umas selfies e uns milhares de gostos. Mas, as víboras seriam exterminadas?!?
      Silva, estamos atolados na merda até ao pescoço, só mesmo um tsunami é que poderia limpar isto.

      Eliminar
    2. É eu a Presidente e fica resolvido :)

      Eliminar
  3. Caro Lápis,
    A juntar aos 18 milhões do BPN perdoados ao bandido, junte mais esta: http://expresso.sapo.pt/dossies/diario/2017-08-01-Estado-arrisca-perder-72-milhoes-com-construtora-falida.
    Ainda tem dúvidas onde se vão sentar o 2º Primeiro Ministro e o Ministro das Finanças quando voltarem ao antro?
    Saudações Portistas
    JFernandes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dúvidas não tenho, só nojo mesmo. Logo eu que sou intolerante ao nojo

      Eliminar
  4. Num país em que um dos maiores corrupto, ladrão e caloteiro anda de braço dado e se senta no meio do primeiro ministro e ministro das Finanças e está tudo bem... só há uma maneira de resolver e limpar este país do lodo em que está metido... novo 25 de Abril, mas agora com armas e não com cravos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era bom que não fosse preciso tanto. Há muito mais gente enojada com isto do que possa parecer, mesmo nas próprias instituições a que me referi. É preciso é que se desacomodem e assumam a defesa dos valores que supostamente nos guiam enquanto nação

      Eliminar
  5. Antes de mais é importante que se diga que esta guerra nunca vai ser ganha pelo FCP. É impossível, sempre foi! Mas vale a pena lutar.

    Passo a explicar: Há a opção de lutar e não lutar.

    Pinto da Costa e Pedroto lutaram sempre por exemplo, nós sabemos o que eles fizeram por nós. Agora como é que eles são vistos aos olhos do país? Exemplo rápido: Como Pinto da Costa recordava, a primeira vez que saiu um artigo n'A Bola (Caps Lock desperdiçado) a falar bem de Pedroto, foi quando souberam que ele ia morrer. Lutar ao serviço do Porto implica isto, ser visto como um marginal, um campónio...Em vários anos com uma luta forte e transversal às figuras mais importantes do clube, ganhamos (bastante) mais do que perdemos. Mas a glória só é reconhecida por nos (e estrangeiros de vez em quando).

    Quando não lutamos a coisa corre mal pela certa. Case and point: 2014/2015. Lopetegui ao comando. Se calhar o jogo não era muito entusiasmante mas éramos a melhor equipa do campeonato. Fomos roubados de forma vergonhosa e o que fazem os portistas? A direção cala-se e os adeptos passam a odiar mais os espanhóis do que os mouros.

    Neste pequeno país está sediado o maior clube do Mundo (vamos aceitar que isto é verdade por momentos). Num dia dizem isso com o maior orgulho possível, no outro são uns coitadinhos e é tudo anti-benfica. E a verdade é que isto cola. Cola porque eles dominam tudo e não vai mudar. O Ventoinhas disse que não sabia das claques (com tantos crimes que ele tem, eu até deixava passar esta) e a imprensa não diz nada a isto? Benfica in a nutshell: Cometem um crime, gozam com isso propositadamente (como hoje) ou por estupidez (quando no caso dos e-mails uns dizem que é crime, outros dizem que são inventados), chega à imprensa e morre! Se acham que é possível ganhar esta luta fora de campo, esqueçam. Agora, não é possível ganhar dentro de campo sem lutar fora.

    Portanto, vamos lá!

    ResponderEliminar
  6. Caro Lápis, 99,99% de acordo com o seu Post. 0,1% tem a ver, no meu entendimento, com a aplicação desajustada da palavra RETOMA na línea a) das opções referidas. Quando foi, neste País, que os organismos ou instituições, como queira, com responsabilidades para tal, actuaram em conformidade com os desmandos em que do clube do regime é useiro e vezeiro ao longo da sua existência??!! Eu não me lembro, e olho que já ando por cá há uns bons anos, razão do sentimento de impunidade de que julgam gozar, e com razão, convenhamos. Há muito que foi decretado o estado de inimputabilidade ao clube do regime, daí os constantes atropelos ao elementar dever de cumprir com o que está devidamente regulamentado. Infelizmente, neste País, sempre houve os filhos e os enteados e não só no futebol.

    Nota: Não me tenho pronunciado sobre o actual momento do nosso FC Porto, porque ainda muita coisa está por definir, 31 de Agosto ainda vem longe, e os jogos que valem pontos e Campeonatos ainda estão para vir. Ainda assim, registo que algo mudou para melhor, o que não deixa de criar boas perspectivas para Época prestes a começar. Aguardemos então.

    Grande abraço e...

    FC PORTO ACIMA DE TUDO.

    ResponderEliminar
  7. Só no dia em que este pobre, analfabeto e estupido país se deixar de centralismos, aí sim, poderemos dizer que as armas são iguais para todos.
    Por enquanto, nada mais é do que ver a caravana da corrupção a passar e os cães inocentes e injustiçados a ladrar!
    Contem comigo se for para morder!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que tem mais a ver com civismos... um cidadão bem formado, seja ela de que parte do país for, terá sempre uma visão igualitária e justa sobre a redistribuição das responsabilidades e da riqueza que permita um desenvolvimento harmonioso de todo o território.

      Prevalecendo a horda analfabruta, parece-me que só lá vai à bofetada. Parece-me.

      Eliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.