Do Porto com Amor: A Reconquista: Primeiro Andamento

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

A Reconquista: Primeiro Andamento


Começa hoje a nossa caminhada desportiva rumo à reconquista do título de campeão nacional.

Uma vez mais com um novo treinador, uma vez mais a começar do zero e (também por isso) atrás dos outros candidatos. Sinais de tempos que se fecham. Apesar da tendência, este ano carrego uma confiança que já não sentia desde a chegada de Paulo Fonseca.


Bruno Sousa

Bem sei que o que aconteceu depois não justificou essa confiança, mas o que releva aqui é a minha crença naquilo que Sérgio Conceição pode conseguir. Gostei quase sempre do que o ouvi dizer, fosse antes ou depois dos jogos de pré-época, que aliás foram também quase todos interessantes de se ver.

A seu favor, tem o seu carácter (desde que o contenha nos limites do razoável) e um plantel claramente melhor do que PF tinha. O final do mês ainda está longe, pode haver mudanças significativas, mas nem assim creio que esta "verdade" deixe de o ser. 

Tem também o inequívoco e entusiástico apoio da esmagadora maioria dos Portistas, que aliás já foi apelidado de Mar Azul. Gosto da boa onda que sugere. Um imenso Mar Azul cujas ondas de espuma branca encontrarão a sua praia na costa da Glória.

Hoje é o primeiro jogo do resto da vida do nosso Clube. Lá estarei, como sempre. Vamos a isso!


- - - - - - - - -


Fora do campo, a batalha já recomeçou ontem, com a rentrée do Universo Porto da Bancada. Os mesmos protagonistas pré-férias numa exibição morna, ainda à procura do melhor ritmo competitivo.

Foi, todavia, suficiente para se saber (ou melhor, comprovou-se com factos o que já se sabia) que este Benfica está mesmo tomado de assalto por uma corja de vigaristas sem-vergonha, que não hesitam em recorrer a qualquer tipo expediente, mesmo se ilegal (sobretudo se o for, digo eu), para conquistar fora de campo aquilo que não conseguiriam apenas dentro. 

E sempre devidamente auxiliados por um exército de lacaios sem escrúpulos, estrategicamente colocados em posições decisivas nas estruturas do futebol. Ontem, foi necessário voltar-se a conspurcar a transmissão do Porto Canal com o odor putrefacto de duas ratazanas de esgoto: Ricardo Costa, o justiceiro cego (pela luz do candeeiro) e Ferreira Nunes (a.k.a. Frankc Vargas), o tal das classificações dos árbitros aquando da descida de Marco Ferreira, no auge do #colinho. Ambos, sempre em modo lambe-botas, dispostos a dar tudo para ser os mais queridos. Nojento(s).

Ainda sem outros factos que não fosse o ter assistido aos jogos, escrevi convictamente logo no início deste blogue, em 2015 (na segunda parte deste post):

"Desde 1994 que o Benfica não ganha um campeonato por seu exclusivo mérito"


Pois agora ratifico o que disse, actualizado com a pouca-vergonha que foi a treta do ano passado.

Mal sabia eu que algum dia se haveria de demonstrar publicamente os "processos" que o comprovam. Simplesmente vergonhoso, até o Benfica salazarento merecia melhor sorte. Não a tendo, são o que são: um bando de desavergonhados. Todos eles, os que perpetram os crimes e os que festejam assobiando para o lado como se nada fosse. Todos.


VAR = Vícios Antigos Renovados


Por muitas denúncias que tenham sido feitas e se venham ainda a fazer, que ninguém se iluda: o polvo orelhudo está bem vivo e não afrouxará a pressão dos seus tentáculos antes que lhe seja cortada a cabeça. Até que se faça alguma justiça neste país candeeiro, o polvo reinará. A vergonhosa "exibição" do vídeo-árbitro na Supertaça é a prova mais evidente. E só um Porto muitas vezes melhor conseguirá ganhar apesar dele.


Por tudo isto e sobretudo pelo Porto, a batalha recomeça hoje. Contamos contigo, meu caro Portista?



Do Porto com Amor,

Lápis Azul e Branco




5 comentários:

  1. Caro Lápis, quando diz que PF tinha um plantel inferior a SC deve estar a utilizar um recurso estilístico que não consegui descodificar. Só pode.

    Lembro que no plantel de PF, só a nível de jogadores de classe mundial, tínhamos Danilo, Alex Sandro, Lucho, Otamendi, Jackson (e Quaresma posteriormente), para não referir uma 2ª linha de grandes jogadores como Helton, Fernando, Mangala ou até mesmo o Ricardo Pereira que cresceu como o presente o mostra. Actualmente, quem temos de classe mundial? Casillas e...

    Como em qualquer plantel da história do FCP, existiam na altura jogadores fracos, como o existem actualmente. Entre Licá e Hêrnani, ou Marega e Ghilas, penso que ainda estavamos muito melhor servidos com o argelino. Deixem-nos dessa mitologia do plantel fraco de PF.

    A grande diferença da altura para agora, é que PF foi absolutamente incompetente com a gestão desses grandes jogadores, incapaz de os motivar para o projecto FCP. Aliás, PF foi o culpado nº 1 de empurrar Lucho para uma porta dos fundos obscura, que o El Comandante não merecia por todo o seu passado no clube.

    Para além da fraca capacidade de balneário, PF conseguia ter uma tactica ainda mais hedionda do que o NES, com a sua birra pelo duplo pivot defensivo numa equipa que queria ser campeã. PF foi, é, e será sempre um treinador fraco. Ao contrário de outros (por exemplo, o próprio Lopetegui) tem a fortuna a sorrir-lhe demasiadas vezes para a sua competência. Basta recordar o surrealismo (hara-kiri?) do que foi a final da taça entre Braga e Porto.

    Quanto ao slb, cada vez custa mais nos apercebermos do antro de dejectos e podridão que essas coisas trouxeram ao futebol nacional. Pior ainda do que essa esterqueira, é o nojo de constatarmos a inacção das autoridades perante tudo o que tem vindo a público. Não sei até que ponto há poderes para isso, mas cada vez estou mais convicto que só com intervenção externa isto entrará dos eixos (tipo a UEFA ameaçar a FPF). Pois quando uma das mais altas figuras do Estado, como é o caso do Primeiro-Ministro, veste activamente a camisola desse clube, não podemos esperar que grande coisa seja feita cá dentro.

    ResponderEliminar
  2. Boa sorte para todos nós!! Força Porto!!!

    ResponderEliminar
  3. Lapis,
    so comento para batalhar um mito que ja vem de ha muito tempo - que o PF tinha um plantel fraco... Que grande treta!!!

    Que jogadores de hoje cabiam neste 11 ou banco:

    11: Helton; Danilo, Otamendi, Mangala, Alex Sandro; Fernando, Lucho, Defour; Quaresma, Jackson, Varela
    Banco: Fabiano, Fucile, Maicon, Herrera, Quintero, Josue, Ghilas

    Agora, treinador e outra historia - O PF, que eu ate acho um bom treinador, chegou a um grande claramente cedo demais e nao aguentou a pressao.

    ResponderEliminar
  4. Hugo e Pancas, cada um tem a sua opinião, creio que ambas respeitáveis.

    Vocês acham que o plantel era bom ou pelo menos melhor que o actual, eu acho que não.

    Tínhamos alguns grandes jogadores, sim, mas não um grande plantel. O meio-campo, sector nevrálgico de qualquer equipa, era fraco. Diria mais, muito fraco. Lucho fez meia-época e sobrava quem? Defour, Josué e Fernando (os 3 mais utilizados). Uma nulidade em termos de construção de jogo. Acresce que Fernando, tal como Jackson, ficaram já contrariados.

    Claro que PF se mostrou incapaz da tarefa por culpa própria, mas o plantel que teve não o ajudou. Hoje temos menos jogadores de créditos firmados mas há mais homogeneidade na qualidade e na vontade, apesar da baixa média etária.

    Abraços Portistas que agora é hora.

    ResponderEliminar

Diga tudo o que lhe apetecer, mas com elevação e respeito pelas opiniões de todos.